Conheça um pouco mais de Mancuello, possível reforço do Flamengo

Confira abaixo uma análise feita pelo jornalista Mauro Cezar Pereira, sobre o jogador Federico Mancuello, em meados de 2014.

Federico Mancuello, argentino, 25 anos, 1,77m, canhoto, segundo volante no 4-2-3-1 ou posicionado pela esquerda do círculo central no 4-3-1-2 ou 4-4-2. Jogador do Independiente de Avellaneda, clube que o revelou e o fez debutar na primeira divisão em 2008, Mancuello também já atuou improvisado na lateral esquerda e na função de enganche, sem protagonismo, em 2010 diante do Boca Juniors, em clássico válido pelo torneio Apertura. É fato que ter recebido uma dura entrada do zagueiro Insaurralde contribuiu para sua atuação irregular naquela tarde.

Em sua primeira fase no CAI, Mancuello colecionou desempenhos fracos e medianos, e esquentou o banco de suplentes no Clausura 2011, até ser emprestado ao Belgrano de Córdoba no segundo semestre do mesmo ano. Em seu debut no ‘El Pirata’ registrou uma atuação apagadíssima no empate em 1 a 1 com o All Boys, partida válida pela primeira rodada do torneio Apertura.

Seguiu registrando atuações nota 4 e 5 e somando horas no banco de suplentes. Sua melhor atuação no torneio (6,5 no Olé) foi na vitória por 1 a 0 sobre o Tigre, 12ª rodada, atuando pela beirada esquerda da segunda linha do 4-4-2 do pirata cordobés. Terminou o Apertura 2011 como titular nas quatro últimas rodadas, quando apresentou uma considerável melhora de nível técnico.

No Clausura 2012, uma grave lesão ligamentar no tornozelo direito durante a pré-temporada o deixou fora das oito primeiras rodadas. Voltou contra o Estudiantes LP e foi bem. Justamente por ter tido a liberdade de não ficar restrito ao flanco esquerdo, podendo buscar e gerar jogo pela faixa central da cancha, setor do campo que vem fazendo com que o “Mancuello versão 2014” (voltou ao Independiente após Clausura 2012), esteja vivendo a melhor fase da sua carreira e tenha entrado na mira de vários clubes e do Diretor Técnico do selecionado nacional, Gerardo Martino.

Com 10 gols em 19 rodadas e atuando como segundo volante dentro do 4-2-3-1 Rojo, Mancuello vem colecionando ótimas atuações e divide com Téo Gutiérrez e Gustavo Bou a vice artilharia no atual campeonato argentino. Na vitória por 2 a 0 sobre o Rosário Central, partida em que assumiu a braçadeira de capitão, Mancuello foi o melhor jogador em campo e, mesmo na derrota por 3 a 1 para o Boca Juniors foi o diablo de Avellaneda mais produtivo pelo o que apresentou principalmente na segunda etapa. No 1 a 0 pra cima do Newell’s, o camisa 11 do Independiente teve o melhor desempenho entre os atletas que pisaram o gramado do estádio Libertadores de América.

Com contrato renovado até dezembro de 2016 (cláusula de rescisão: US$ 5 milhões), Mancuello declarou recentemente que se sente mais cômodo atuando de frente para o arco rival, condição tática que o posto de volante pela faixa central do gramado lhe dá. E posicionamento que Ricardo Bochini, eterno ídolo dos Diablos Rojos, também entende como sendo o melhor para o SuperMancu: “definitivamente su puesto es de volante interno. Así llega de frente al arco, es otra cosa”.

Fonte: ESPN / Blog: Mauro Cezar Pereira