Cuéllar é apresentado no Flamengo

Demorou, mas aconteceu. O colombiano Gustavo Cuéllar foi apresentado na tarde desta quinta-feira, na Gávea. Ele assinou por quatro anos e veio do Deportivo Cáli. Quem esteve ao seu lado na coletiva oficial foi Rodrigo Caetano, que explicou os motivos para a contratação do jogador.

– Muricy aprova jogador com a característica dele. Além de marcação, tem ótima saída de bola, por isso mesmo pesquisamos bastante para encontrar esse nome e estamos satisfeitos com chegada dele. O histórico é de seleção de base, o que aumenta a competitividade interna, e Flamengo pode ser beneficiado. Compramos ao Deportivo Cáli e temos 70% dos direitos, para um contrato de quatro anos. E que sejam cumpridos e dê retorno técnico e financeiro – disse Caetano.

Após a fala de Caetano, foi a vez do atleta comentar a relação com o novo clube.

– Sei o que esse clube representa em nível mundial. Então não hesitei por um segundo em vir e creio que foi uma boa decisão. Já me sinto muito cômodo com o grupo e com torcida, que me deu as boas vindas. É bom me sentir identificado, e estou feliz de estar no clube.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Cuéllar:

Características
– Sou muito aguerrido, tenho a agressividade como marca e ajudo a equipe e com a bola dominada. Também gosto de ir ao ataque pra apoiar, essas são minhas principais qualidades.

Adaptação e condição de jogo
Estava fazendo a pré-temporada no Junior Barranquilla, e vou me adaptar o mais rápido de possível. Quero logo estar ponto para estar no nível dos outros jogadores e começar a jogar. Será um grande dia quando o treinador disser que estou em condições de estrear.

Motivação de atuar no Brasil
É um país que tem história de exportae jogadores em nível mundial, é o futebol mais importante do mundo. É também uma vitrine. Espero desempenhar um bom papel aqui.

Atuar pela primeira vez fora da Colômbia
Eu me preparei toda a vida para jogar no exterior e agora quero aproveitar a oportunidade. Fico agredecidoom o cuidado que jogadores e dirigentes têm me tratado aqui.

Posição de preferência no campo
Estou acostumado com a forma como jogava no Junior (Barranquilla), pelo qual atuava como “doble cinco” (espécie de segundo volante). Mas estou à disposição do técnico para jogar como ele achar melhor. Seja onde for, vou dar meu melhor.

Fonte: Globo Esporte