Ferj sinaliza liberar duas datas para Fla e Flu, mas veta restante da Liga

Os presidentes da Primeira Liga e da Ferj, Gilvan Tavares e Rubens Lopes, se reuniram na tarde desta quinta-feira na sede da CBF com o secretário-geral Walter Feldman e a realização pelo menos do ínicio do torneio previsto para começar no dia 27 deverá ser autorizada, desde que os jogos tenham caráter amistoso. Lopes sinalizou com a liberação de duas datas para que todos os seus filiados disputem amistosos, incluindo Flamengo e Fluminense, que poderiam dessa forma atuar nas partidas da Liga. Porém, há uma exigência. Por telefone, após conceder entrevista na CBF, Lopes deixou claro que “pode vir a autorizar” as duas datas, desde que Flamengo e Fluminense se comprometam a não atuar nas demais datas. Ou seja, o restante da Liga. Lopes não admite que os dois participem de um torneio feito à revelia da determinação da Ferj.

– Eu sinalizei que efetivamente eu posso autorizar (as duas datas) essa do dia 27 e uma durante o Estadual, que não colida. Isso não um torneio. O que vai acontecer em 2017 não é organizado pela Liga, é pela CBF, a exemplo do Nordeste, onde a Liga não organiza nada. Os critérios para participar estão publicados no site. E dependem obrigatoriamente da autorização da Ferj para jogar como amistosos. Nada a ver com Liga, amistoso.

Questionado se o jogo fazendo parte da Liga, haveria alguma diferença chamar de amistoso, Lopes decretou:

– Não autorizo todos os jogos. Não, não autorizo, senão vou autorizar o que está caracterizado como jogo da Liga. Não tem outro. Autorização é jogo a jogo. Se fizeram qualquer coisa diferente, que não respeite as decisões que estão obrigados a cumprir, serão penalizados. Já está escrito. Para 2017, vamos conversar e discutir. Não vou autorizar nada, só vou autorizar condicionado a se comprometerem que não vão disputar competição nenhuma, torneio nenhum – disse Lopes, se referindo às punições definidas em arbitral da Ferj em dezembro, que são perda da cota de transmissão e proibição das categorias de base disputarem competições em 2016.

Gilvan Tavares deixou o encontro afirmando que esse impasse em relação ao restante da competição ainda será conversado, mas que já houve um grande avanço na reunião desta quinta. Lopes, por sua vez, a todo momento fez questão de desconstruir a competição, repetindo que não iria impedir clubes de realizarem jogos amistosos.

Ficou decidido também que a classificação para a Primeira Liga em 2017 deve acontecer a partir de critério técnico, como queria a Ferj e outras federações. Porém, também não há total acordo nessa questão. Enquanto Lopes sinalizou que qualquer clube que participasse do Campeonato Carioca poderia se classificar, Gilvan deixou claro que somente as equipes que estiverem inscritas na Liga terão direito às vagas.

Fonte: Globo Esporte