Muricy testa Gabriel em manhã de muita conversa

Marcado para as 9h30 desta segunda-feira, as atividades no Flamengo demoraram um pouco para começar. Por cerca de 20 minutos, o técnico Muricy Ramalho conversou com o elenco no centro do campo antes de comandar mais um trabalho tático nesta pré-temporada do Rubro-Negro. De volta ao trabalho na Gávea depois de 10 dias em Mangaratiba, o time titular continuou com a formação das últimas atividades, mas sem Marcelo Cirino. O atacante treinou à parte e deu lugar a Gabriel. Everton e Mancuello compuseram a equipe reserva.

Rodinei, Juan, Wallace, Jorge; Márcio Araújo, Arão, Alan Patrick; Gabriel, Emerson Sheik e Guerrero. Esta era a formação dos titulares no treino tático. Cirino treinou separado, ao lado de Ederson, Rafael Dumas, Arthur Henrique, Nixon, Thiago Santos, praticando finalizações. O atacante foi titular nas últimas atividades em Mangaratiba, mas obedece a programa de treinamento específico.

Entre os reservas, Pará, César Martins, Antonio Carlos, Chiquinho; Jonas, Canteros, Mancuello e Everton; Jajá e Douglas Baggio. Como vem fazendo desde o início das atividades, Muricy, Tata e Jayme de Almeida encurtaram o campo e pediram para os times saírem tocando, procurando espaços para atravessar os cones, que ficavam na entrada de cada área.

Willian Arão apareceu bem mais uma vez, sempre saindo de trás e se movimentando bastante. Muricy organizou o time com duas linhas bem definidas e próximas. Além dos quatro jogadores do setor defensivo, na área central, Gabriel fechava no canto da direita, Arão, Márcio Araújo, Alan Patrick e Emerson Sheik, que marcava mais à esquerda. Guerrero, isolado mais à frente, era o primeiro a dar combate. O peruano recebeu elogios do treinador.

Após a atividade, Márcio Araújo, em entrevista coletiva, disse que o sucesso do setor defensivo dependia da contribuição de todos.

– Todos ajudam na hora de marcar. Não existe isso de jogador fazer só uma função. Precisa da doação de todos para marcar. Assim como a gente precisa ajudar no ataque, para desafogar o time, ajudar o pessoal da frente – disse o meia do Flamengo.

Fonte: Globo Esporte