Rei do camarote na Sapucaí, Sheik fala de Guerrero e também alfineta o Vasco: “A gente vai ganhar”

Altas horas da madrugada. Caminhando pelo camarote de uma cervejaria na Sapucaí não é difícil de identificar Emerson Sheik. O jogador do Flamengo está rodeado de amigos. Sorrisos não faltam, assim como brincadeiras. Ele logo puxa Edmundo, a quem chama de…

– O Raimundo? A gente é muito amigo!

Falando em Edmundo, ou Raimundo, domingo que vem tem clássico contra o Vasco, em São Januário. Os dois não fizeram nenhum tipo de aposta, garante Emerson. Mas ele enfatiza:

– Pior é que nem chegamos a comentar sobre esse Vasco e Flamengo. Não tem muito o que comentar. A gente vai ganhar o jogo.

Sheik chegou tarde na Sapucaí. O companheiro de equipe Paolo Guerrero marcou presença antes. Aliás, o peruano tem traços de personalidade bem diferentes das de Emerson. Perguntado sobre isso, o camisa 11 sorri e lembra que o artilheiro do Flamengo na temporada é bem tímido.

– O Guerrero é muito tranquilo. Ele é muito envergonhado. Eu falei para ele: “Irmão, eu estou indo para a Sapucaí. Vou estar com a minha galera. Cola comigo!”. Mas ele realmente é muito tímido (risos). Ele sai pouco de casa, até porque nossa agenda não ajuda muito. Acho até que ele já foi embora – disse Sheik pelas 4h da madrugada.

E se perguntar para o Sheik do Flamengo, já sabe…

– Meu treino é só quatro horas da tarde!

Fonte: Globo Esporte