Muricy está indeciso

Treinador fica em São Paulo, ouve esposa e filhos e ainda vai fazer mais exames antes de definir se volta. Amigos evitam comentários e jogadores vivem apreensão.

Afastado do trabalho desde a última terça-feira por conta de uma arritmia, Muricy Ramalho está isolado com a família em São Paulo para decidir se volta dirigir o Flamengo ou não. A decisão do treinador vai passar, claro, pela opinião do médico particular, mas também da reflexão com a família. No que pese o mau futebol e os resultados ruins do time no ano, a diretoria do Flamengo ainda aguarda o técnico e deixa o profissional à vontade para definir o futuro.

Ao lado da esposa Roseli e dos dois filhos, Muricy está recluso e até amigos mais próximos evitam contato para “dar tempo” ao treinador, que não vem atendendo ligações e nem respondendo mensagens. O técnico ainda deve fazer mais exames e conversar novamente com Bernardino, médico que o atende desde o primeiro problema de saúde em São Paulo.

A situação, porém, provoca apreensão nos bastidores do futebol rubro-negro. Há um grande ponto de interrogação sobre a continuidade de Muricy no futebol e, ainda mais, neste momento de Flamengo, debaixo de forte pressão. Muricy chegou a comentar que estava muito satisfeito com a preocupação e o tratamento do presidente Eduardo Bandeira de Mello, do diretor de futebol Rodrigo Caetano e do chefe do departamento médico Márcio Tannure, em constante contato com o treinador.

Depois da internação, o treinador chegou a conversar normalmente com amigos já projetando o retorno ao clube. Após a derrota para o Fortaleza e a ebulição dos bastidores rubro-negros, com críticas internas, de dirigentes a jogadores, ao trabalho do treinador, os prognósticos de retorno ficaram suspensos – assim como os comentários mais otimistas dos amigos.

O ex-auxiliar e amigo Milton Cruz e Marco Aurélio Cunha, médico ex-dirigente do São Paulo, atualmente na seleção feminina de futebol, evitaram mais comentários. Apesar da preocupação, Cunha não via chances de Muricy se ausentar por muito tempo, mostrando tranquilidade com a recuperação.

– Falei com ele no dia (quarta-feira) que ele teve alta. Ele estava muito bem, já estava reclamando e para quem conhece o Muricy sabe o que isso quer dizer (risos). Estava tendo um campeonato de surfe em frente à casa dele, na praia da Barra, e ele estava reclamando que saiu do hospital para descansar em casa e estava uma barulheira danada – contou, bem-humorado, o ex-dirigente do São Paulo.

Fonte: Globo Esporte