Procuradoria do STJD irá pedir que arbitragem esclareça diálogos no Fla-Flu

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Felipe Bevilacqua, irá instaurar um novo procedimento para esclarecer os diálogos que aconteceram entre os membros da arbitragem no no clássico Fla-Flu, em Volta Redonda, na última quinta-feira.

A decisão foi tomada após a divulgação pelo programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, de uma reportagem neste domingo com leitura labial da confusão em campo que marcou a anulação de gol do zagueiro Henrique, do Fluminense. Segundo ela, o juiz Sandro Meira Ricci foi orientado pelo inspetor de arbitragem em sua decisão final, comprovando supostamente a interferência externa.

Esse é mais um desdobramento do caso.

Na última sexta-feira, conforme antecipado pelo blog, Bevilacqua já havia apontado a abertura de procedimento por causa da omissão de detalhes na súmula da partida.

Entre os problemas já indicados, Ricci não relatou a paralisação do jogo em 13 minutos, nem a presença de pessoas estranhas ao confronto no gramado. Os envolvidos serão ouvidos para esclarecer também esse assunto.

A pena para esta infração é a suspensão de 30 dias, podendo chegar a quase um ano (360 dias) fora de ação.

Sálvio cobra transparência da arbitragem: 'Comissão devia pedir para Sandro Ricci atender imprensa'
Sálvio cobra transparência da arbitragem: ‘Comissão devia pedir para Sandro Ricci atender imprensa’

Com a ajuda de Luiz Felipe Ramos, especialista em leitura labial, a Globo mostrou algumas das conversas ocorridas durante a longa paralisação em Volta Redonda. Na tentativa de desestabilizar a arbitragem, jogadores dos dois clubes falam insistentemente com o trio.

No meio da confusão, entra em campo Sérgio Santos, inspetor de arbitragem, e se dirige a Sandro Meira Ricci: “A TV sabe, a TV sabe que não foi gol”. O juiz balança a cabeça positivamente, enquanto o assistente Emerson Augusto de Carvalho diz: “Pode deixar”. Aos jogadores, Sérgio Santos desconversa: “Não sei mais nada, não sei mais nada”.

A discussão continua, e Emerson Augusto de Carvalho reitera ao árbitro que o lance foi irregular: “Para mim, foi impedimento”. O inspetor volta a campo e cobra Sandro Meira Ricci: “Bora. Decide ou anula. O que você falou?”. Após 13 minutos de paralisação, o juiz finalmente resolve anular o gol.

Fonte: Espn