Carioca define preliminar, e campeões de turnos não se garantirão na final

Os clubes votaram e aprovaram por unanimidade na tarde desta terça-feira, em arbitral na sede da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), alterações no regulamento do Campeonato Carioca de 2017. A mudança inclui a fórmula de disputa, passando a estabelecer uma fase preliminar – a partir de 11 de janeiro – e a competição principal com somente 12 clubes. A fase preliminar terá seis equipes: o 11º (Tigres), 12º (Portuguesa), 13º (Cabofriense) e 14º (Bonsucesso) colocados da competição em 2016, além de Nova Iguaçu e Campos, que subiram da Segunda Divisão estadual. Duas delas avançam para a fase principal, e as outras quatro disputam quadrangular contra o rebaixamento – as duas últimas colocadas caem, e caso haja empate em todos os quesitos entre 2ª e 3ª colocadas, haverá jogo extra.

Na fase seguinte, disputada a partir de 28 de janeiro, haverá a disputas de dois turnos – Taças Guanabara e Rio – com semifinais e finais em jogos únicos, mas com novo modelo de classificação. Os campeões de cada um, que antigamente avançavam direto para a final do Estadual, agora garantem vaga para as semifinais da competição. Os outros dois semifinalistas serão as equipes melhores colocadas na classificação geral além das campeãs dos turnos – as semifinais e finais de turno não contam pontos para esta classificação. Caso um time vença os dois turnos, os três melhores classificados completam a disputa por vagas na grande decisão.

Nas semifinais dos turnos, os times com melhores campanhas nos grupos terão vantagem do empate. Na semifinal do campeonato, quem avança com igualdade no placar serão os campeões de cada turno. Em nenhuma final há a vantagem do empate. A semifinal geral será realizada em jogo único, enquanto a final terá ida e volta.

Mesmo após o fim do clima hostil entre os presidentes de Flamengo e Fluminense, Eduardo Bandeira de Mello e Peter Siemsen, e o mandatário da Ferj, os cartolas não compareceram. O clube da Gávea foi representado pelo advogado André Galdeano, enquanto Marcelo Penha, assessor especial da presidência, representou os tricolores. Eurico Miranda e Carlos Eduardo Pereira vieram pessoalmente votar por Vasco e Botafogo.

A reunião transcorreu em paz. No início, logo após breve abertura de Eurico Miranda, o presidente do Nova Iguaçu, Jânio Moraes, mostrou insatisfação com a mudança de regras já que, para disputar a fase principal com os grandes, terá de passar pela preliminar, o que não estava previsto anteriormente. Acabou aceitando os argumentos de que as despesas das partidas dessa fase preliminar serão custeadas pela Ferj e cada clube receberá a quantia de R$ 100 mil por jogo.

Fonte: Globo Esporte