“Dinheiro e Cirino não vai existir”, avisa dirigente do Vitória sobre Marinho

A nova diretoria do Vitória não planeja facilitar uma possível transferência de Marinho. Bastante assediado após o desempenho na temporada 2016, quando marcou 12 gols no Campeonato Brasileiro e foi decisivo para salvar o Rubro-Negro do rebaixamento, o atacante está mira de clubes como Santos, Grêmio, Botafogo e Flamengo. Escolhido pelo presidente recém-eleito, Ivã de Almeida, para gerenciar o Departamento Futebol, o ex-comentarista Sinval Vieira mandou um aviso aos interessados em uma transação: só aceita conversar em caso de pagamento integral da multa rescisória.

A advertência de Sinval Vieira foi provocada pela movimentação de clubes que planejavam emprestar jogadores ao Vitória para reduzir a multa de cinco milhões de euros, aproximadamente R$ 17,5 milhões. Para ilustrar a estratégia, o dirigente citou nominalmente o atacante Marcelo Cirino, do Flamengo. A declaração também é destinada ao Santos, que deseja pagar valor inferior ao da multa e emprestar o meia Serginho, que esteve no elenco do Rubro-Negro baiano nesta temporada.

– Tenho dito que o futebol da Bahia não tem ídolos. Marinho é um ídolo. Se depender dele, ele não sai do Vitória. Estive hoje à tarde no Vitória e perguntei se tinha algo oficial. O que tem é muito empresário especulando, dizendo que está falando por um clube. Não sei se é verdade. É normal ter especuladores. Minha opinião, que passei a todos e todos concordam, é que Marinho só sai se pagarem a cláusula. Aí independe da nossa vontade. Isso de ficar dizendo que vai dar uma parte de dinheiro e Cirino não vai existir, não é minha gente? A gente precisa fazer um grande time. Se temos um grande jogador, por que vamos nos desfazer dele? Por que não brigar para ele ficar? Vamos brigar para ele ficar. A única condição que vejo é se pagarem a cláusula penal e Marinho acertar o contrato. Aí não temos o que fazer. Agora por vontade nossa vender… O Brasil inteiro está ligando, a gestão que está findando não recebeu ofertas. Empresários, amigos, especuladores me ligam perguntando como fazem para tirar Marinho. Eu digo que é simples: paga R$ 18 milhões – disse Sinval Vieira logo após a eleição que aclamou Ivã de Almeida como presidente do Vitória.

Os direitos econômicos do atacante são divididos entre o Vitória (50%), Cruzeiro (30%) e JMB (20%), empresa que agencia Marinho. Além de clubes nacionais, o jogador também desperta o interesse de equipes do Japão, México e Emirados Árabes.

Fonte: Globo Esporte