Pará espera Fla renovado em 2017: “Vai ser um ano de muita glória”

Ao olhar para trás, Pará lembra que teve percalços. Desde que chegou ao Flamengo, em 2015, ele sabia que se firmar não seria uma missão fácil. Pelo caminho, encontrou vaias, desconfiança e também o banco de reservas. Da dificuldade de substituir Léo Moura até levar a melhor sobre Rodinei pela vaga, o lateral conseguiu se despedir de 2016 deixando boa impressão mesmo sem títulos na segunda temporada seguida do Rubro-Negro. Mas reitera que é preciso mais no próximo ano.

A história de Pará explica muito o que ele mesmo chama de insistência. Era uma criança quando deixou a casa dos pais em seu estado para morar em uma pensão em São Paulo. Buscava dia após dia a chance de um teste em um clube paulista. A primeira boa chance foi no Santo André. Antes do Flamengo, ainda defendeu Grêmio e Santos. No entanto, não esconde ser torcedor rubro-negro. Talvez por isso jogar no Rio ainda mexa com suas emoções. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o jogador avalia a sua temporada no Flamengo, os tropeços do Fla na reta final e também projeta a volta à Libertadores em 2017.

– Sei do meu potencial e como posso ajudar o Flamengo. Quando a gente chega, chega com uma desconfiança. A torcida não conhecia meu trabalho e vim substituir um ídolo que estava aqui há 10 anos (Léo Moura). Meu primeiro ano aqui foi complicado. Mas nunca deixei de me empenhar. Quem me acompanha aqui sabe o quanto me dedico quando tenho as minhas oportunidades – diz.

Fonte: Globo Esporte