Flamengo espera finalizar contratações até começo do Carioca

O Flamengo adotou a cautela na busca por reforços para a temporada 2017. Os dirigentes evitam comentar as negociações e seguram a empolgação até mesmo com os casos mais avançados. O planejamento está traçado e o desejo é o de ter o grupo fechado antes da estreia oficial no próximo ano – contra o Boavista, em 29 de janeiro, pelo Campeonato Carioca.

A meta não é fácil de ser alcançada por conta das negociações mais arrastadas e também da janela de transferências – 12 de janeiro até 4 de abril. Nos últimos anos, alguns reforços desejados demoraram a chegar por conta das dificuldades do mercado. O zagueiro Donatti, por exemplo, foi anunciado em julho depois de meses de conversas.

O Rubro-negro confirmou apenas o lateral esquerdo Miguel Trauco até o momento. Ele foi contratado para a reserva de Jorge. Quem tem conversas avançadas, mas depende da liberação do Spartak Moscou-RUS é o volante Romulo.

É possível que a situação entre as partes só se resolva a partir de janeiro, quando Romulo se reapresentará em Moscou. O fato é que ele não pretende mais jogar pelo clube e costura a liberação para acertar o retorno ao Brasil.

“Muito tem se falado sobre uma eventual transferência para o Flamengo em 2017, inclusive que os detalhes já estariam definidos. Só tenho a agradecer a receptividade que o meu nome teve entre os torcedores, mas o meu contrato com o Spartak vai até junho/17 e como rege a legislação, sobretudo a ética, só a partir de 1º de janeiro que estarei liberado para conversar com algum clube”, postou o volante em suas redes sociais.

O Flamengo também busca a contratação de um meia para repor a saída de Alan Patrick e prioriza a chegada de um atacante de lado de campo. Vitinho, Marinho e Willian mantêm conversas. O primeiro, no entanto, tem a liberação difícil pelo CSKA-RUS.

Em silêncio, o Rubro-negro trabalha e tenta driblar possíveis problemas nas tratativas. Tudo para evitar estourar o prazo sonhado e ter o elenco fechado antes do pontapé inicial da temporada.

“Não prometo nada. Trabalhamos. Quando o reforço chega, apresentamos. Não desejamos criar falsas expectativas na torcida. Agimos com responsabilidade. Sou torcedor também e já sofri muito com promessas não confirmadas. A torcida pode ter a certeza de que o trabalho é para montar um grande time em 2017”, encerrou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Fonte: UOL