Com meta ousada de bilheteria, Flamengo projeta mais receitas e investimento em 2017

O orçamento do Flamengo para 2017 prevê uma meta ousada de arrecadação de bilheteria. Calculando que faturará mais do que Corinthians e Palmeiras em 2016 no quesito, o clube rubro-negro projeta que terá mais receitas do que teve nesta temporada, com possibilidades de investimentos também maiores.

O documento, aprovado na última quinta-feira e já disponível no site oficial do clube, revela previsão de R$ 435 milhões em receitas, R$ 26,8 milhões a mais do que o cálculo para 2016. Desse total, mais de R$ 61 milhões viriam em bilheteria, fonte de renda com maior crescimento em relação à última temporada.

Em 2016, Flamengo calculava R$ 50 milhões em bilheteria, valor posteriormente readequado para R$ 45 milhões. As receitas no quesito, porém, ficaram abaixo disso, em R$ 32 milhões. Para cumprir a meta de 2017, será preciso dobrar os ganhos desta temporada e superar os líderes de arrecadação do Brasil.

A maior renda de bilheteria de 2016 foi do Palmeiras, que – com média de público superior a 29 mil pessoas por partida e ticket médio de R$ 62 – arrecadou quase R$ 59,6 milhões. Em seguida, veio o Corinthians, que – com 30 mil torcedores/jogo e R$ 55 de ticket médio – faturou R$ 58,5 milhões.

O Flamengo também prevê aumento de receitas consideráveis com patrocinadores. Na categoria “patrocínio e publicidade”, o clube conta com mais R$ 70 milhões, contra R$ 59,4 milhões orçados em 2016. Já em “patrocínios incentivados”, foram R$ 9,4 milhões há um ano e R$ 23,6 milhões agora.

O incremento nas receitas faz com que o Flamengo também calcule gastar mais em 2017. No total, o clube projeta R$ 270,8 milhões em despesas, R$ 31 milhões a mais que os R$ 239,6 milhões previstos na readequação orçamentária de 2016. O maior crescimento entre os custos está em salários.

Nesta temporada, as despesas com pessoal foram orçadas em R$ 128 milhões, valor que a equipe ultrapassou segundo o último demonstrativo financeiro divulgado, com gastos até setembro. Para 2017, o cálculo é de R$ 155,6 milhões, em um crescimento de mais de 20% (R$ 27,5 mi) entre os orçamentos.

Receitas de TV caem – O orçamento revela, por outro lado, que o Flamengo receberá menos com direitos de transmissão em 2017 do que em 2016. Na previsão, o clube calcula receita de R$ 183,8 milhões, quase R$ 14 milhões a menos que os R$ 197,7 milhões previstos para a atual temporada.

Segundo o clube, a diminuição tem duas explicações: em 2016, o Flamengo recebeu R$ 23,3 milhões ainda referentes a 2015, o que não acontecerá nesta temporada; e, para 2017, o percentual que cabe à equipe nos valores de pay-per-view, pagos também pela Globo, caiu de 15,1% para 13,9%.

Fonte: ESPN